19 de outubro de 2017

Sobre a Páscoa


Ele ama festas. Muito mais do que algumas pessoas entre nós, menos do que outras rs. Pra ele, estar num lugar onde se pode compartilhar o amor, é essencial. Com amigos mais chegados, sempre a mesa, essa era uma de suas façanhas, reunir pessoas improváveis num mesmo lugar. Eu confesso, ele tinha esse dom, poucos anfitriões no mundo colocariam na sua mesa um cobrador de impostos corrupto e uma prostituta, e ele não só amava essas pessoas, ele compartilhava com elas, suas refeições, suas verdades, seu caminho. As pessoas por sua vez, queriam a amizade dele, ele discursava tão bem... Quem em sã consciência deixaria escapar esse homem que transformava um pequeno jantar, íntimo, num grande evento? Mas as pessoas não o convidavam por isso, não, ele nem era bonito, nem tinha diplomas importantes, ele era um carpinteiro, de mãos com calos, mas por suas atitudes de amor e esperança, ele mudava as pessoas por dentro. Sim, foi assim com a prostituta, e com o cobrador de impostos, foi assim com rabinos, cidadãos de Jerusalém, de Cananéia, da Galiléia, foi assim com sua própria mãe, foi assim com seus amigos mais próximos, foi assim com pessoas doentes, foi assim comigo. Era um domingo, depois do culto, um dia normal, eu fui tomar um Sunday no Maniconalds que é como eu chamo erradamente o Mcdonalds, (porque eu acho engraçado), e ele me chamou pra andar com ele. E eu fui, e os caminhos pelos quais passamos juntos, nunca me trouxeram arrependimento. Aprendi com ele, que quem senta a minha mesa, deve ficar farto, satisfeito e só deve sair dela quando estiver alegre. Aprendi com ele, que andar com ele, não implica num caminho sem dores, mas numa caminhada de ensinamentos. Aprendi a ser amada, não por ele, mas pelas pessoas com quem ele queria que eu compartilhasse momentos e amor. Eu amo seus ensinamentos e valorizo seu sacrifício e muito mais do que isso, tenho fé e confio nele. E desde que cometi esse ato de loucura de crer nele, eu descobri a felicidade. Lamento muito por aqueles que o entendem, rsrsrs ☺ ele não agrada a todos. Mas ele é assim, ele não veio pra agradar, não necessariamente. Ele a verdade, e a verdade é sempre um prazer desconfortável, para aqueles que tem fé. E é necessário ter fé, as coisas que ele ensinou, precisam desse olhar. Aquele que vem a ele com fé, participa de sua carne e seu sangue, que foram partidos por nós. O que foi motivo de morte, outrora, motivo de violência, hoje nos lembra que podemos compartilhar o amor, e a vida. Como se faz isso? A melhor maneira de compartilhar muita coisa com as pessoas, é uma festa! Ele ama festas kkkk seja com ovos caríssimos de páscoa, seja com um almoço simples em família, a ideia dele, que ama festas rs é sempre a mesma, “onde estiver dois ou três reunidos em meu nome, lá estarei.” 
Postar um comentário